Tendências do E-Commerce 2016

e-commerce-2016Não importa se a crise é mundial ou nacional; a loja virtual só cresce e continua a crescer. Com os resultados dos últimos 5 anos somado as projeções realizadas por empresas renomadas de coleta de dados como E-Bit e ABCommerce, já podemos prever as principais tendências do E-commerce 2016 que serão aposta certa para o varejista virtual. Por isso, confira aqui 5 das principais tendências do E-commerce para começar a frente da concorrência!

1 – Mobile Commerce mais forte do que nunca

Já é fato: o consumidor brasileiro não pesquisa os produtos que deseja adquirir apenas nos computadores quando chegam em casa. Eles estão acessando suas lojas de todos os lugares! No ônibus, no trabalho, na casa de amigos. Tudo isso graças aos Smartphones. No passado, a verdadeira tendência era ter uma loja na internet, porém hoje, podemos afirmar com toda certeza que a tendência atual é a loja virtual ser responsiva em todos os aparelhos. Seu site não deve funcionar somente no computador, como também nos tablets e principalmente smartphones. Para se ter ideia, as compras realizadas em Smartphones convertem mais que nos computadores tradicionais (desktop), como afirmou o CEO da Magazine Luiza, Frederico Trajano. Ou seja, pesquisas em Smartphones geralmente produzem maior fluxo de caixa para os varejistas virtuais. O m-commerce não é uma tendência por mero acaso, afinal, são 1.75 bilhões de pessoas ao redor do globo que possuem e utilizam o tempo todo seus Smartphones. Por isso, ter um e-commerce com um sistema responsivo é muito importante. Recomendamos o Magento!

foto: wbuzz
foto: wbuzz

2 – Redes sociais são o novo elo com o consumidor

Mais importante do que vender, é fidelizar. Com a alta competitividade, aquele cliente que segue sua marca e compra dela, mesmo tendo o poder de pagar mais barato em outra, é ouro. As redes sociais são uma das tendencias do E-Commerce 2016, apesar de prometer crescer ainda mais nos anos seguintes. Mas você já se perguntou por quê disso? É simples! Facebook e Twitter possuem mais informações sobre o consumidor do que o próprio Google! Nas redes sociais, além de poder averiguar os gostos pessoais de cada pessoa, também temos informações demográficas, como sexo, idade, entre diversos outros. Isso faz com que a propaganda online (o famoso Marketing Digital) seja muito mais assertivo do que a tradicional. Porém, as redes sociais forneceram outa vantagem: dar rosto a sua marca. Criar Fanpages no Facebook mostrando o dia a dia dos funcionários, os novos clientes, produtos, aquisições, etc… fazem com que seu cliente siga sua loja e se sinta parte dela, mostrando que não são robôs trabalhando do outro lado, mas sim, pessoas como ele. É através da identificação com a marca que se cria o elo para a fidelização do cliente. Valores que vão muito além de simplesmente consumir produtos, mas sim, segui-los e compartilha-los.     

e-commerce-2016-sm
foto: dailygenius

3 – Não adianta ser Single-Channel ou Multi-Channel. Agora tem que ser Omni-Channel!

Antes das lojas virtuais, vender produtos na conversa era (um pouco) mais fácil. O cliente chegava em sua loja e você mostrava diversos produtos apresentando suas vantagens. Hoje em dia o consumidor já sabe o que quer. Seja por questões econômicas (necessidade) ou desejo, o cliente já pesquisou, sabe bem o que procura e inclusive sabe o preço dos seus concorrentes! Ele não quer mais ir até sua loja, ele quer que você chegue até ele. Nunca foi tão importante ter este contato com o cliente. Não existe mais distinção entre a loja física e a loja virtual. Agora é a marca que deve ser Omni-Channel e chegar até o seu consumidor. Por isso, apresentar seus produtos nas redes sociais, na loja virtual e física assim como oferecer vantagens é simplesmente essencial para se manter vivo neste mercado cada vez mais competitivo. A experiência do consumidor nunca foi tão importante quanto agora. A marca deve falar, ser educada, saber informar e realizar uma boa apresentação para seu consumidor. Seja Omni-Channel… ou fique atrás da concorrência.

foto: 1to1media
foto: 1to1media

4 –  Conteúdo de qualidade é o novo rei da experiência do usuário

Você já se perguntou o que realmente faz com que sua marca seja conhecida no mundo virtual? Referência! Como dito no item anterior, o consumidor pesquisa. Ele quer saber como funciona e onde comprar o produto que procura. Por isso, os varejistas virtuais de maior sucesso apostaram em Blogs com conteúdo de qualidade. Quando um possível futuro cliente busca informações de um produto na internet, ele cai em diversos blogs, muitos inclusive de empresas, que realizam análises de produtos, tendências e simplesmente “influenciam” através de um conteúdo interessante o futuro cliente. Se tornando referência da busca pela informação do usuário, o consumidor ira lembrar do nome da sua marca e também poderá clicar em links dentro destes artigos que levarão diretamente a sua loja virtual, para averiguar o produto na qual pesquisou. É claro que isso envolve trabalho. Não é simplesmente lançar qualquer texto, vídeo ou imagem em seu blog. Deve ser bem composto, com o mínimo de erros possíveis e com as melhores informações. Para transformar este conceito que tem elevado tantas lojas virtuais que investiram nesta técnica a passar de seus concorrentes tem que ter uma coisa em mente: quando for realizar o conteúdo de um determinado assunto, ele deve ser o melhor! Artigos de qualidade baixa só fazem com o que o usuário saia mais rápido de sua página assim como passa uma péssima reputação a sua marca.  

e-commerce-2016-content
foto: forbes

5 – Destaque-se em relação ao concorrente

Oferecer preços melhores não é fácil, principalmente em nosso país. Mas temos que entender que, se não está fácil para as empresas, não está fácil para os consumidores. O diferencial não pode ser apenas no conteúdo de qualidade e na fidelização. Tem que ser também na qualidade de atendimento, meios de pagamento e preços. O consumidor virou auto didata para os produtos que deseja adquirir. Muita pesquisa é feita até chegar a sua loja. Mas lá dentro, o que irá fazer ele adquirir seu produto? Muitas empresas tentam utilizar o frete grátis, ou então atendimento via chat online assim que algum internauta acessa seu site. Você pode oferecer inclusive descontos para quem acessa sua loja a partir da internet. O preço influência também a decisão, principalmente para os consumidores do tipo “batalhadores” e “transformadores” que juntos representavam 21% em 2015 dos consumidores de lojas virtuais. O menor diferencial que pode ser feito em sua loja já é algo muito grande para o consumidor em relação a concorrência.

e-commerce-2016-concr
foto: sebrae

As tendências do E-commerce 2016 são muito importantes para vender mais e fidelizar clientes. A crise está aí, mas não para o varejista virtual! O que está esperando para abrir o seu?


Autor: Vinicius Tarouco
Redator e Analista SEO, tem como objetivo em seus artigos ajudar você a tornar sua loja virtual mais prática e eficiente! Jornalista aficionado por tecnologia, livros e jogos eletrônicos.

Deixe uma resposta