Fraudes com cartões de crédito aumentam em até 200% nas datas comemorativas

Já falamos diversas vezes sobre a importância das datas comemorativas para as lojas virtuais.

Os e-Commerces se beneficiam muito nessas datas, principalmente quando realizam estratégias antecipadamente, como construção de kits de produtos, descontos e imagens chamativas (em relação à data comemorativa) no site.

Entretanto é importante prestar atenção: segundo a Ebit*, as fraudes em ecommerces aumentam em até 200% nas datas comemorativas.

Antes de nos aprofundarmos no assunto, é importante você entender um importante termo quanto o assunto: o Chargeback.

O que é o Chargeback?

Se você realiza uma venda em seu eCommerce, porém o titular do cartão de crédito não reconhece a compra, ele pode cancelar o pedido (mesmo porque não sabe quem utilizou seu cartão), assim fazendo com que o comércio virtual não receba por aquela venda.

O nome dessa ação é Chargeback, que em termos literais significa “cobrar de volta” ou, em um português mais adequado: estorno.

Tendo um e-Commerce seguro, com detectores de fraudes nos módulos de pagamento, tanto o comerciante quanto os clientes ficam mais seguros.
Tendo um e-Commerce seguro, com detectores de fraudes nos módulos de pagamento, tanto o comerciante quanto os clientes ficam mais seguros.

Tipos de fraude que podem ocorrer em um e-Commerce ocasionando no Chargeback

Existem diversos tipos de fraude que podem ocorrer em um e-Commerce. Confira os principais abaixo:

Fraude efetiva: é a mais recorrente dentro do ambiente virtual e se da por meio de clonagem de cartão, ou quando uma pessoa má intencionada possui todos os dados do cartão de alguma consumidor para efetuar compras (sem o consentimento do titular). Usualmente os valores das compras realizadas com este tipo de fraude são altos.

Logicamente, a pessoa que teve seu cartão clonado ou seus dados roubados, vai entrar em contato com a emissora do catão (usualmente bancos) para cancelar a compra, assim inviabilizando a captura do pagamento por parte da loja virtual.

Auto-Fraude: ocorre quando o próprio dono do cartão, após realizar a compra, contesta a ação informando que não comprou. Essa é uma atitude de ma fé que, segundo o ecommerce Brasil, é muito recorrente.

Infelizmente não há como o comerciante se prevenir desse tipo de ação, porém os bancos (emissores dos cartões) costumam acompanhar o comportamento dos consumidores, afim de identificar quem pratica este tipo de atitude com frequência para evitar a auto-fraude por uma mesma pessoa.

Fraude amiga: esta categoria não chega a ser, na maioria das vezes, uma fraude, mas sim um engano. Ocorre quando alguém (parente ou amigo) utiliza o cartão de crédito de outra pessoa sem informá-la. O dono do cartão, sem saber o motivo da tal compra realizada acaba entrando em contato com o banco para cancelar a compra.

Assim como a Auto-Fraude, estes casos não há como prever, mas quando o titular do cartão percebe que foi alguém de confiança que utilizou o cartão, acaba reconhecendo a compra posteriormente, não deixando a loja no prejuízo.

Com a nova Lei de Proteção de Dados, o vazamento de informações e consequente mene o uso delas por pessoas má intencionadas tende a diminuir, porém é importante sempre manter seu site seguro para seus consumidores.

Não sabe se o seu site é seguro? Então está na hora de contratar uma consultoria profissional para o seu e-Commerce para oferecer segurança a seus clientes e ficar dentro da nova lei Geral de Proteção de Dados.

Instituições de credibilidade em dados de e-Commerce*



Autor: Vinicius Tarouco
Redator e Analista SEO, tem como objetivo em seus artigos ajudar você a tornar sua loja virtual mais prática e eficiente! Jornalista aficionado por tecnologia, livros e jogos eletrônicos.

Deixe uma resposta