fbpx

Como a LGPD irá impactar o mercado do varejo?

Todos os dias informações de usuários entram e saem da internet constantemente, e as empresas precisam disso para que possam definir estratégias em seu negócio a fim de aumentar os seus lucros e continuar fidelizando clientes. A pergunta é, depois da vigência da LGPD, quais serão os seus impactos no mercado de Varejo?

Tempo de leitura:  11 min

Entenda os impactos e novas formas de readaptação, por isso, nesse artigo você vai ler: 

  • O que é LGPD?
  • Como a LGPD vai impactar o Mercado de Varejo?
  • O que vai mudar? 

O que é LGPD?

A sigla LGPD significa (Lei de Proteção aos Dados), ela foi adotada pela Legislação Brasileira e entrou em vigor já no mês de Agosto. Com todas as palavras, a LGPD significa transparência e segurança da informação, ela incentiva a utilização dos dados pessoais dentro dos parâmetros legais. Esta regulamentação foi constituída com base em uma lei já existente na Europa – GDPR General Data Protection Regulation, que traduzida é (Regulamento Geral de Proteção de Dados). 

Milhões de transações no ano são realizadas pela internet, e um dos motivos pelas quais ocorrem simultaneamente a circulação de dados, é que para que essas transações de fato se concretizem, é solicitado muitas informações pessoais dos usuários.

A LGPD na prática, é oferecer um conjunto de práticas legais mediante a nova regulamentação, para que essas coletas pelas empresas sejam direcionadas de forma clara, e que acima de tudo, haja tratamento nessas informações de privacidade dos usuários: evitando vazamento de dados, violações e fraudes. 

Como a LGPD vai impactar o Mercado de Varejo?

Com a chegada dessa nova legislação, o mercado de Varejo precisa construir novas boas práticas para estar dentro das conformidades, o que se torna um trabalho árduo e intenso,  já que as empresas terão que encontrar outras possibilidades para continuar entregando o mesmo resultado.

Para a área de Marketing, por exemplo, essa nova lei é um desafio que o profissional terá que encarar. É necessário que ele esteja disposto a encontrar novas maneiras de evitar os ruídos na comunicação, sendo assim, deixando que o processo seja fluído, não havendo interferência na entrega da mensagem da marca ao consumidor. Chamamos isso de ruídos na comunicação: esses ruídos podem ser fatores tanto internos quanto externos, e é por isso que o mercado de Varejo terá que reavaliar a sua forma de fazer negócio, porque dependendo de como a empresa vai agir de agora em diante, a LGPD pode sim, se tornar esse ruído externo na comunicação da marca, o que ocasionará em vários problemas, inclusive na queda de vendas dos comércios. 

O que o Ruído na Comunicação tem haver com a LGPD?

Quando uma empresa enfrenta ruídos na comunicação, isso se torna um grande problema, por que a comunicação da sua empresa com o consumidor é um dos maiores pilares para obter sucesso em seu negócio, se não for o maior. 

Essa nova lei impacta o mercado de varejo na forma como elas capturam os dados dos clientes para realizar ações de Marketing, promoções, campanhas personalizadas, entre outras ações que são efetivamente eficientes para trazer mais receita para as empresas. 

Quando um setor identifica impactos nessas ações, consequentemente a forma como elas chegam aos clientes também é impactado. 

Por isso, o que vai mudar é o investimento em mais segurança da informação do cliente, que praticamente são utilizados para fazer ações de marketing.

Confira outros impactos importantes para o varejo nos tópicos a seguir:

  • Tratamento específico de dados Sensíveis, tais como: informações pessoais que extingue as características do usuário: opiniões, política, etnia, religião entre outros. Esses dados estão previstos no artigo 5º da LGPD, e só será permitido com consentimento do titular.
  • Tratamento de Dados não Sensíveis, esses dados estão relacionados as documentações mais utilizadas no cotidiano do usuário: CPF, RG, CEP, Endereço, etc. Mas que também estão regulamentos na Proteção aos dados, precisando ter o consentimento do titular antes de serem tratados. 
  • Definição clara de como a empresa estará utilizando esses dados, e o real motivo de sua solicitação. 

O que vai mudar? 

Mediante os tópicos acima, é evidente que  o setor varejista terá que pensar muito antes de começar a implementar novos recursos para continuar transacionando dados de forma mais segura, e continuar se comunicando com o cliente de forma clara, objetiva e garantindo o melhor serviço. 

O que irá mudar? praticamente tudo. As empresas terão a necessidade de transmitir ao cliente os 3 pilares da segurança da informação sendo elas: confidencialidade, integridade e disponibilidade, todos eles estão relacionados com a experiência do usuário e de como o mercado varejista vai fazer para atingir essas expectativas. 

Conclusão:

Mesmo que pareça complicado, e de fato é um pouco, essa nova condição pode se tornar uma experiência positiva para o comércio varejista se aplicado da maneira certa. 

Pense que quando você deseja realizar uma compra pela internet, você fica inseguro se realmente é uma empresa confiável, e se não está sendo vítima de uma fraude, não é mesmo? Eu também sou assim. Não é para menos, precisamos estar no controle das informações que fornecemos às empresas. 

Com a vigência da LGPD, esse controle estará em nossas mãos, onde podemos escolher o que oferecer para continuar me fidelizando como cliente.

O que quero dizer aqui é que quanto mais o seu comércio transmite essa segurança, mais o seu cliente vai confiar em você. E esse conjunto de regras pode ser bom para os dois lados. 

Essa legislação só aprimora a possibilidade de oferecer uma melhor experiência a cada cliente, evitando o benefício da dúvida, e afirmando a escolha dele mediante ao seu produto/serviço.



Deixe uma resposta